16 de out de 2011

Mostra de Cinema de Horror "Vincent Price"


De segunda a sexta, 17 a 21 de outubro de 2011, às 21h, o SESC-ES apresenta a Mostra de Cinema de Horror "Vincent Price", no Cine Jardins, em comemoração aos 100 anos do nascimento do ator.

Toda noite, antes dos filmes, farei performances de theremin, para ambientar a sala para o... MEDO! Também vou dar uma palavrinha sobre a influência do theremin na trilha sonora dos anos 60.

Haverá também mini-palestras sobre os gêneros de horror, terror e suspense, com espaço para um bate-papo com o cineasta Rodrigo Aragão, que também dirigirá uma oficina de efeitos especiais e maquiagem. E o melhor de tudo...

Entrada gratuita!

VEM GENTE!

Informações:
Divulgação oficial: http://www.sesc-es.com.br/default_frame.asp#[AbreEmDIV]ajax.asp?link=evento&id=160
Texto: http://www.sesc-es.com.br/default_frame.asp#[AbreEmDIV]ajax.asp?link=noticia&id=114

Semana de Ciência e Tecnologia



Na cerimônia de abertura da 8ª Semana Estadual de Ciência e Tecnologia do Espírito Santo vai occorrer um duo de theremin e violão clássico, segunda-feira dia 17 de outubro de 2011 às 9h da manhã, no Palácio Anchieta (Salão São Tiago).

Eu e o violonista Oscar Henrique Cordeiro tocaremos a Suíte para theremin e violão do compositor capixaba Marcelo Rauta, que foi escrita especificamente para a ocasião, assim como outras músicas.

Sejam todos bem-vindos!

6 de out de 2011

Kesha toca seu etherwave no Rock in Rio 2011

Ke$ha apareceu com seu theremin no Rock In Rio 2011, e isso foi amplamente divulgado na mídia brasileira. A apresentação ocorreu dia 29 de setembro, quinta-feira, às 21h40 no Palco Mundo. O momento do theremin foi na canção "Blow" após, como de costume, atirar com bazuca de glitter (a partir de 2:25):


Link direto: http://youtu.be/VCeSDvTuP7M?t=2m26s

FLASHBACK
Para quem não se lembra, no começo do ano ela se auto-intitulou mestre thereminista (fonte).

http://k.minus.com/ibs50jp8azFS9a.gif

Logo depois, ela deu entrevista pro Conan O'Brien, então mostrou como é mestre em... fazer uuUuUUuuu no theremin, movendo aleatoriamente as mãos no ar, após atirar com uma bazuca de glitter. [ironia on] Incrível como ela demorou seis meses pra aprender fazer isso tudo! É minha grande mestra thereminista! [/ironia off]

AGORA SÉRIO
@KeshaSuxx está fazendo um ótimo trabalho no sentido de mostrar o theremin de verdade a milhares de pessoas que jamais veriam o instrumento pessoalmente. Eu não poderia deixar de sentir uma profunda gratidão. Oxalá centenas de músicos de fama internacional divulgassem o theremin, de modo a abrir caminho para os que dedicam suas vidas exclusivamente ao instrumento.

Estamos com os dedos cruzados pela Ke$ha e seu theremin, para que ela explore as sonoridades do instrumento e venha a usá-lo cada vez mais, inovando e se aprofundando.


LINKS

18 de set de 2011

A configuração sonora da imagem do desconhecido

Vejam que legal o trabalho do Fabrizio Di Sarno:

(RESUMO) Este trabalho tem como objetivo analisar as estratégias de utilização do Teremin no cinema visando a utilização deste que é o primeiro instrumento musical eletrônico como configurador da imagem sonora do desconhecido e do maligno. A investigação percorre desde a primeira utilização no filme russo Odna (1931), nos filmes Noir de suspense da década de 40, nos filmes de ficção científica dos anos 50 até o uso parodial do instrumento depois de 1990.


Para ler mais, é só acessar:
http://socine.org.br/adm/ver_sem2.asp?cod=10

Estou torcendo por mais e mais publicações da parte dele sobre o teremin!

UPDATE 29/SET/2011:
Nos dias 24 e 25 de setembro de 2011 tive o prazer de conhecer o Fabrizio, trocar umas idéias e até gravar uma entrevista descontraída. Nada me deixa mais feliz do que encontrar mais um aliado competente na jornada de thereminização brasileira. Aqui está a prova do crime, ele experimentando um dos meus theremins:


E vamos aí galera, thereminizar esse Brasil!
uuuUUUUUUUuuuuuuuiiiiIIIiiiiiuUUUuuuu


UPDATE - maio/2012:
Aqui está a dissertação de mestrado do Fabrizio di Sarno:
“Efeitos do Teremin no Imaginário Cinematográfico Norte-Americano”

http://portal.anhembi.br/publique/media/fabrizio_di_sarno.pdf

Muito bom o trabalho! Mais tarde faremos comentários mais específicos.

24 de ago de 2011

13º Simpósio Brasileiro de Computação Musical

Olá pessoal!

http://compmus.ime.usp.br/sbcm/2011/imagens/identidade_final_home2.gif

Vai rolar theremin no 13º Simpósio Brasileiro de Computação Musical, que em 2011 ocorrerá em Vitória/ES de 31 de Agosto a 03 de Setembro. Fiquei muito feliz com o convite. Mas minha participação lá é o que menos importa, nem é apresentação de trabalho nem nada. Na verdade, estou escrevendo esse post pra divulgar o evento em si, que vai valer muito a pena. É uma oportunidade ímpar de conhecer gente maravilhosa e viver experiências enriquecedoras. Ainda dá tempo pra quem quiser se inscrever pras palestras e talz. Corre, gente: http://compmus.ime.usp.br/sbcm/2011

Antes mesmo do evento eu já estou adorando o processo: ainda estamos criando o que vamos tocar, sob direção do Prof. Dr. Leandro Costalonga (FAESA). O theremin entra nesse contexto: http://compmus.ime.usp.br/sbcm/2011/pt/onthespot.html Na nossa performance vai ter a interação do público (inclusive quem não está inscrito no evento), através de controladores MIDI como Wii Remote e Kinect, pra fazer um som brincando junto do theremin, violino elétrico, viola, y otras cositas más.

Vai ter muita gente legal e admirável no evento, tipo o Prof. Dr. Fábio Kon (USP), que, além de suas atividades na área de ciência da computação, é percussionista, toca vibrafone:


http://www.ime.usp.br/~kon/images/Theremin.jpg
Fiquei ainda mais fã ao saber que ele também é vegetariano :)

UPDATE 3/set/2011
GENTE tenho que escrever um post longo sobre o evento, foi apaixonante e rolou muita coisa legal. Vc não perdem por esperar.

...

Gostaria de agradecer aos mais de 200 seguidores no twitter @ThereminDepre. Vocês são demais! Se eu não atualizar twitter e blog semanalmente, é porque tem muita atividade acumulada. E dá-lhe theremin \o/

31 de jul de 2011

Participação no Simpósio Hands OFF 2011

O sr. Anthony Springall me convidou para fazer uma transmissão ao vivo via webcam no domingo dia 31 de julho, para o Simpósio de Theremin Hands OFF 2011, que ocorre em Scarborough, North Yorkshire, Inglaterra, de 29 de julho a 1 de agosto, de sexta a segunda. O site do evento é http://theremin.tv/


http://theremin.tv/wp-content/uploads/2011/02/theremin_tv_logo1.jpg


Tudo isso ocorreu através do twitter @ThereminDepre. Lydia Kavina, Carolina Eyck e outros me assistiram tocar Garota de Ipanema via skype. A transmissão ocorreu entre 9 e 10 da noite, horário de verão de Londres, ou seja, entre 5 e 6 da tarde, horário de Brasília. Ano que vem quero estar lá pessoalmente.

A BBC Brasil fez uma matéria curta e simples sobre o evento, confiram:

.

30 de jul de 2011

Warabigami

Olá pessoal! Tenho duas novidades pra vocês.
  • Primeiro que criei uma página de FAQ - perguntas frequentes - para facilitar a comunicação com quem chegou agora e tá meio perdido no assunto.
  • A segunda novidade é que criei uma nova tag aqui no blog: Repertório, para ajudar aqueles que estão com um theremin em mãos e não sabem o que tocar. Nesse marcador novo vão estar as postagens com algum tipo de dica e material de suporte (partitura, cifra, playback e afins).
Para inaugurar o novo marcador, vou sugerir uma melodia bem simples e bonita.

Assistam o Duo Prhymx, de theremin (Yoko Onishi) e violão (Ikuo Mitani):


Warabigami é uma canção de ninar da região de Okinawa, Japão. Isso é tudo que eu sei sobre a música. Preparei uma partitura pra vocês inspirado na performance acima, que tem uma timbragem boa no registro mezzo-grave.


Clique na imagem acima para baixar ou ampliar JPG, ou se preferir, aqui tem a partitura em PDF para download:
http://scribd.com/doc/61258942

Outros links úteis:

"PRECISO DE MAIS MÚSICAS!"
Há melodias simples que são boas pra thereministas iniciantes, exemplo:
  • Amazing grace
  • Autumn Leaves
  • Over the rainbow
  • Summertime de Gershwin
  • When You Wish Upon a Star" by Leigh Harline and Ned Washington
A partir daí, é o famoso "se vira" :)

Sucesso!

2 de jul de 2011

o theremin mais bonito da cidade

http://www.soundslikeburns.com/resources/Items/ProwBox.gif

Depois de tanto tempo resolvi mostrar o B3 PRO pra vcs. É lindo o timbre dele, e tem um ótimo controle gradual de pianíssimos. Todavia, não é versátil como um Moog por exemplo (fiz review detalhada dele aqui no blog).



Prometi uma composição original para o B3 PRO Theremin, ela está em andamento. Em forma ABA', falta só ver uns detalhes na seção B e gravar bonitinho em estúdio e talz. A instrumentação será: theremin e sintetizador polifônico.  Só não sei quando vou ter tempo pra concluir isso.

UPDATE 15 JULHO 2011: morri x_x
Obrigado pelos embeds nas redes sociais Orkut e Facebook, das quais eu não participo nem pretendo participar. Mas o que me surpreendeu mesmo foi ser embedado lado a lado com o mestre Thomas Grillo, na página do produto! (clique na imagem para ampliar)



Esse vídeo foi feito sem pretensão alguma, só pra mostrar o timbre diferente dessa marca de theremin. Não recomendo para iniciantes. Mas é, até então, o timbre mais bonito de theremin que eu já vi pessoalmente. Muito humano, muito vocal.

19 de jun de 2011

Projeto de pesquisa em theremin

Na quarta feira dia 22 de junho de 2011 às 14h apresentei na Faculdade de Música do Espírito Santo [FAMES], sala 301, meu projeto de pesquisa: "O theremin e a música tonal: desafios e perspectivas." O projeto foi qualificado, e vou poder desenvolver essa linha de pesquisa até o fim deste ano. Tudo que eu for produzindo e revisando eu vou postar pra vcs, podem ficar tranquilos.

Como chegar à FAMES? No centro de Vitória, procure a Av. Princesa Izabel, após as Lojas Americanas e ao lado do BANESTES, atrás da enorme Primeira Igreja Batista; o endereço que consta no site da instituição é: Praça Américo Poli Monjardim, 60 – Centro – Vitória – ES – CEP 29.010-640.

==================================
  • Prometi disponibilizar aqui o texto de minha iniciação científica em theremin. Pois é, até agora ele não foi liberado da revisão para publicação, então estamos todos aguardando (aí sim, vai estar disponível online)
COBRANÇAS DE LEITORES
Muitos têm me cobrado por email e pelo twitter:
  • Postagem detalhada sobre o Millhouse tocando theremin em Os Simpsons
  • Postagem detalhada sobre o Sheldon tocando theremin em Big Bang Theory
  • Acompanhamento e crítica das atividades de Ke$ha e seu theremin
Na medida do possível [o tempo é curto] vou realizando essas postagens, todas elas já estando rascunhadas.

14 de jun de 2011

Baixem mp3: CD "Gelo Seco / Benzina"

O Tiago Malta (twitter, tumblr) gentilmente disponibilizou para download gratuito o seu novo trabalho assinando como "Aparelhagem Malk Espanca", que é o album "Gelo Seco / Benzina".


A faixa 4 se chama "Grand Máster Theremin, ou a Celebração de Santo Léon pelo vale do Silício." Tem o clipe aqui:



Para ouvir online:
http://www.overmundo.com.br/banco/gelo-seco-benzina-aparelhagem-malk-espanca
Para baixar pacote completo com texto, imagens e mp3, aqui:
http://www.4shared.com/file/f1puhk7y/Gelo_Seco_Benzina.html

O Tiago Malta tem um nenem chamado Lucas Theremin (nascido dia 18 de maio de 2011, clique). Será nosso mascote - finalmente um Theremin brasileiro com T maiúsculo!

31 de mai de 2011

Notícia no Theremin World

morri x_x

Eu saí na capa do Theremin World, dia 31 de maio de 2011:




link  http://www.thereminworld.com/news.asp?s=1030


Não tô chorando não gente, é que eu tava picando cebola ali, sabe..

Outro dia me disseram que, no Google Brasil, ao buscar por "teremin", eu só fico depois da Wikipedia [clique aqui e confira]. Às vezes sai em primeiro (?).


Depois me disseram que meu blog era citado na Wikipedia (embora eu a tivesse criticado por aqui): http://pt.wikipedia.org/wiki/Teremim

Eu francamente não esperava dar tanto resultado assim!

Nada disso seria possível sem o meu amigo Reinaldo de Souza do site http://www.theremin.com.br/ que me aturou por um ano (enchendo o saco dele) até que, depois de muita conversa, resolvi comprar um theremin e começar a tocar. Sem contar os demais poucos e raros amigos que me incentivaram a continuar pesquisando e estudando sobre theremin: o mestre Marcus Neves e tantos que eu não vou citar nominalmente pra não correr o perigo de esquecer algum nome.

Mas eu não poderia deixar de citar vocês, leitores, os curiosos, e até mesmo os haters, e todos que movimentam esse espaço virtual. É cansativo atender a vocês todos, mas fico feliz de receber e responder emails por causa deste blog! É bom saber que tenho sido significativo para a divulgação do theremin de verdade, mesmo que não seja um grande mestre da performance no instrumento.

Só falta eu tomar vergonha na cara e fazer uma gravação profissional, uma demo em estúdio, pra enganar né :)

30 de mai de 2011

Lançamos um twitter

Agora você pode seguir o nosso blog em versão micro-blog, com muito mais posts diários:

 THEREMIN DA DEPRESSÃO

Por que eu escolhi @ThereminDepre - o meme do cachorro depressivo, fazendo o papel de "Thereminista Depressivo"? Simples. Eu precisava desabafar, soltar o verbo (e algumas diatribes) fora do formato de post de blogger.

Precisava também de uma rede social dinâmica em que pudesse encontrar e reunir com facilidade numa lista os thereministas brasileiros. Não penso em fazer facebook, assim como nunca usei orkut.

Era necessário um espaço para contato maior com a galera, divulgação massiva mais descontraída, pra fazer humor auto-depreciativo, zoar os thereministas do Brasil e do mundo, fazer críticas e auto-críticas, comentários nonsense e tudo mais que tenho direito. Sei da responsabilidade do canal, mas sabe, de vez em quando a gente precisa fugir da rotina, quebrar tabus... então, tá aí o twitter, espero que vcs sigam e gostem.

Periodicamente, farei TWITCAM tocando theremin ao vivo e ao desafinado.

E o blog aqui vai continuar sendo atualizado, não fiquem desesperados. Mas diga-se de passagem, o twitter também tem sido um ótimo canal de comunicação e coversação, tiração de dúvidas, ajuda, etc.

18 de abr de 2011

Método Sexton

Faz um tempinho que comprei pelo Amazon o Method for the Theremin, de Robert B. Sexton. Consegui um usado, primeira edição, autografado pelo autor, ótima qualidade, por uns 40 dólares. É o volume 1 de uma série que pelo visto não foi nem será continuada, então o livro é bem focado no básico do básico mesmo.


SEXTON, Robert B. Method for the Theremin. vol. 1. Austin, Texas: Tactus, 1996.

O livro é fino mas tem exercício pra caramba, tudo muito coerente, e musiquinhas tipo Greensleves e arioso de Bach, muito agradáveis. Segue a mesma tradição de exercícios já publicados antes por Rockmore e Kavina, porém traz uma visão muscular totalmente diferente, dando muita ênfase ao braço e antebraço, e criando um arco esquisito no ar.

O legal é que me parece bem mais humano, partindo do Moog Etherwave Standard e não sugerindo nada supereróico tipo que você domine o instrumento virtuosisticamente ou eruditamente. Legal também alternar sempre leitura entre claves de sol e de fá, ao contrário de tantos métodos que deixam o thereminista preguiçoso de ler diversas claves. Depois escrevo mais sobre esse método.

14 de abr de 2011

Paulo Beto na Virada Cultural 2011

Na Virada Cultural 2011, o Museu da Imagem e do Som [MIS] apresenta a performance audiovisual Theremin Concerto, do artista Paulo Beto.

O espetáculo traz ao público o peculiar instrumento eletrônico Theremin, inventado aproximadamente no ano de 1919 pelo cientista e músico Leon Sergeivich Thernen. O instrumento foi largamente utilizado como efeito sonoro nos filmes de terror e ficção científica americana produzidos na década de 1950, como marca registrada de seus momentos mais assustadores e sobrenaturais.

Durante a apresentação, Paulo Beto mostrará o funcionamento do instrumento e tocará de forma intuitiva o Theremin. O espetáculo se assemelha a um concerto erudito, com seus três movimentos - andante tenso, adágio funesto, presto furioso -, e mostra o alcance sonoro do instrumento nas cortantes e arrepiantes frequências agudas. Imagens projetadas formarão um vídeo cenário e contarão de maneira ilustrada a história do Theremin, do seu inventor e o contexto das culturas pop e erudita.

http://www.mis-sp.org.br/icox/upload/calendar/710_0_img_event_im_grande.jpg

Sobre o artista
Paulo Beto é músico, compositor e sound designer. Residente na capital de São Paulo, vive cercado de sintetizadores analógicos, uma coleção de vinis raros, computadores e outros instrumentos eletrônicos.


Kinolounge: Theremin Concerto
espetáculo / performance / música
16abr2011 sab, 23h
auditório MIS
ingresso: gratuito

FONTE [copiado integralmente de]: http://www.mis-sp.org.br/icox/icox.php?mdl=mis&op=programacao_interna&id_event=710

Bora pra SP?

OBS: não será esse o único artista nem a única apresentação de theremin na Virada Cultural 2011, fiquem ligados!

==================================
ATUALIZAÇÃO 17/04 ou "o dia seguinte"

Bom, eu não estive em SP, estou aguardando gravações da apresentação do Paulo Beto, que aumentou em aproximadamente 13% a produção internética brasileira sobre theremin. Parabéns!

PAULO BETO FOI SUCESSO

Rolaram vários anúncios durante a semana no twitter:
https://twitter.com/mis_sp/status/59384167414251520
https://twitter.com/homedocanal/status/59213203137241088
https://twitter.com/homedocanal/status/58569005933412352
https://twitter.com/Labirintomusic/status/59345429183209472
https://twitter.com/Instituto_SM/status/58182854638702593

https://twitter.com/josepelegrini/status/59204173438259200

Viram:
https://twitter.com/enoblogs/status/59417316609363968
https://twitter.com/leontjr/status/59414149821775872
https://twitter.com/leontjr/status/59413899505709057
https://twitter.com/leandroide/status/59416517577670656
https://twitter.com/cinesil/status/59440169505390593
https://twitter.com/rbpavam/status/59470053334200320

etc. - isso pra não falar dos blogs, etc.

==================================
Um vídeo, finalmente:




==================================
ATUALIZAÇÃO 23/04 ou "páscoa antenada"

Uma outra apresentação com theremin que repercutiu bem foi na Virada Cultural 2011 do duo de eletronica Leftfield, na segunda dia 18 de abril: 1 http://bit.ly/fx0jQl 2 http://bit.ly/fI9yGd 3 http://bit.ly/hNvQtW 4 https://twitter.com/LeftfieldTour

Não podemos esquecer também que a @Rita_Lee fez a abertura da @Virada Cultural 2011. Para quem tá boiando sobre o trabalho dela com theremin, temos um post introdutório aqui: http://teremin.blogspot.com/2009/01/rita-lee-tocando-teremin.html

Demais músicos que usaram theremin no evento serão revelados assim que tivermos material youtubado e talz.

7 de abr de 2011

Exposição oral em Iniciação Científica

Olá queridos leitores,

A Faculdade de Música do Espírito Santo [FAMES] realizou, de 6 a 8 de abril de 2011 sua I Semana de Iniciação Científica (Links: 12345, 6). Desculpem não tê-los convidado, é que até a véspera do evento eu não sabia se meu trabalho tinha sido deferido, e também não sabia que dia e hora seria minha apresentação.


Apresentei, às 14h de 07/04/2011, um trabalho intitulado O Solfejo como fundamento da Performance Musical: Reflexões sobre a técnica do Theremin, no grupo de trabalhos de Tecnologia e Música, sala 301. A apresentação foi um sucesso, a mais demorada e a que mais estimulou a imaginação e os questionamentos do público, que queria mais informações e propostas.

Agora estou aguardando a publicação do trabalho, até a qual ele deverá ser revisado e melhorado, e depois da publicação, disponibilizarei aqui o texto integral, slides, etc. Já ganhei o certificado pelo trabalho desenvolvido, o que certamente vai pro meu Lattes. Manterei vocês informados. Fico feliz de estar contribuindo para a produção acadêmica sobre theremin no Brasil, em comunicação com a educação musical e a performance musical. Segue fotinha do certificado [clique para ampliar]:


2 de abr de 2011

Recital no Conservatório Carlos Gomes, Belém/PA

No dia 30 de março de 2011 houve um recital de theremin e piano na sala Ettore Bosio, no Conservatório Carlos Gomes, Belém/PA, com o thereminista Leonardo Venturieri [youtube; twitter; myspace; IMDb; facebook] e a pianista Leandra Vital [fonte]. Tenho aqui o link pro convite e uma fotinha [créditos 1; 2] pra vcs babarem:

http://i.min.us/jmQ6wy.jpg


Vamos assistir três peças do recital do Leonardo, começando pelo coração nacional, o Villa-Lobos, transcrito para theremin:




O Leonardo é FODA. Não preciso nem falar do currículo do cara, basta googlar aí [1, 2]. Ele compôs ano passado a sua "Sinfonia Atômica", que inclui dois solos de theremin (estamos aguardando publicação). Sou automaticamente fã dele - e quem sabe seja seu futuro aluno (não quanto ao theremin, quanto ao "resto", digo, o conjunto como um todo). Dá esperança de viver quando encontro no Brasil pessoas como ele! Outra fotinha e vídeo dele, porém em estilo experimental/improvisativo:

http://i.ytimg.com/vi/nxR2LN1RZwY/0.jpg
Ele merecia uma postagem só pra ele, mas vamos falar de mais brasileiros thereministas.

Existem muitos thereministas melódicos no Brasil. Sério mesmo. Parece que são tímidos, ou falta motivação mesmo. Vamos promovê-los gente, independentemente do estilo. Sabendo de algum músico brasileiro que use theremin [exemplo - link], podem me mandar o material que eu posto aqui! Existem muitos brasileiros fazendo arte com theremin, dos quais pouco ou quase nada podemos falar. Por exemplo, sei que Berna Ceppas tocou theremin na faixa 02 do disco Eu e meu Guarda-Chuva (Branco Mello, 2001, Editora Globo). Mas não estamos aqui pra stalkar todos os que venham a usar theremin; só queremos divulgá-los e incentivá-los.

Por exemplo, outro dia alguém do sul do Brasil me relatou que tinham montado um kit por lá. Não sei se corresponde ao PAiA Theremax do seguinte vídeo do RS, mas isso é bem comum, brasileiros comprando e montando kits de theremin; o problema é que desistem ou enjoam do instrumento logo, ou tratam apenas como brinquedo. Não é o caso do grupo Ex-Machina, que a seguir toca theremin com CV/Gate na abertura do programa Sonora Tribo (TVe/RS):


Gente, vamos thereminizar o Brasil, levar magia e arte de primeira por esse país bonito por natureza. Um mundo de possibilidades sonoras que o Brasil precisa conhecer.

1 de abr de 2011

Bianca Jhordão (Banda Leela) fala sobre o Theremin

A TV Trama produz pela TV Cultura um programa chamado Radiola com um quadro intitulado Meu Instrumento. Tudo fica disponível no canal do Youtube TramaRadiola pelo título: "Meu Instrumento - Theremin - Trama/Radiola 21/10/09". A Bianca Jhordão, vocalista da Banda Leela gravou sobre o Theremin lá dia 21/10/09, demonstrando o seu Moog Etherwave Standard e falando sobre o instrumento. O vídeo tem popularidade no YouTube, sendo replicado por diversos usuários do site. Não há dúvidas sobre a qualidade da banda Leela ou sobre o talento da Bianca. Sem contar que ela é linda, e fica muito bem em vídeo. Espero algum dia conseguir ser tão artista quanto ela, tanto ao vivo quanto na telinha.

http://spb.fotolog.com/photo/27/14/90/cahrolziath/1256844893787_f.jpg

Eu relutei muito em publicar essa postagem, mas não pude fugir ao dever. Eu tenho que falar a verdade pois tenho um sério compromisso com a pesquisa e performance no theremin; não é uma questão pessoal, é uma questão de ética profissional. Não tenho nada contra a artista citada, que isso fique bem claro - pelo contrário, admiro o trabalho dela em utilizar o theremin e sinto uma profunda gratidão. Repito, não sou contra o trabalho dela, e vou fazer o possível pra não soar indelicado ou ofensivo. Apenas afirmarei  profissionalmente que ela deveria se informar melhor antes de dar entrevista ou gravar matérias sobre o theremin, para não vir a queimar o seu próprio filme e se arrepender mais tarde, ou, pior ainda, trazer danos à imagem do instrumento.

Eu gosto muito que exponham o theremin na mídia informalmente, mas nesse caso ela deu uma aula sobre theremin, sem ter o mínimo de domínio do assunto! Se quer dar aula sobre um assunto e deixar gravado pra toda eternidade num programa de TV, estude primeiro! Vamos difundir informação, ao invés da desinformação! Eu vou corrigir [quase] tudo de errado ou mentiroso que está no vídeo. Vamos assistir:

http://www.youtube.com/watch?v=A0HGwcwIp80
Link alternativo http://www.youtube.com/watch?v=GBLKj2d0iC4



Vou indicar o ponto aproximado em minutos e segundos em que se inicia o trecho citado, e vou transcrever a fala dela entre "aspas" e em vermelho e em seguida corrijo e comento. Só leia se você realmente está interessado[a] em aprender sobre theremin.

O video abre com ela tirando do case o Moog EWS, então começa o discurso:

0:57 "O theremin (...) tem um conceito bem original"
Que conceito? Ela se refere à interface, eu suponho. Sobre o assunto, eu sugiro a leitura do artigo:
RASHLEIGH, Patrick. The Double Revolution of the Theremin: Musical Instrument Interface Innovation in the Ages of Analog and Digital Electricity. Toronto, Canadá: York University, 1998. Disponível em: <http://www.yorku.ca/beckwith/Rashleigh.html>.

0:59 "e é o único instrumento que responde continua e imediatamente com o movimento das mãos..."
Isso é evidentemente uma citação incompleta do que Robert Moog diz na fala de abertura do DVD:
MASTERING The Theremin. Direção: William Olsen. Intérpretes: Lydia Kavina; Robert Moog e outros. Música: Lydia Kavina e outros. Carolina do Norte: Little Big Films, 1995. 1 DVD (45 min), janela acadêmica 1.375:1, colorido. Russo e Inglês Americano. Vídeo educativo produzido por Moog Music Inc. em parceria com Little Big Films.
A diferença é que o Bob Moog fala algo a mais, vou transcrever: "It's the only instrument that I know of which responds directly, continuously and immediately to every motion of the performer's hands." Ora bolas, por que diabos o santo Moog usou três termos distintos para a definir a resposta do theremin (direta, contínua e imediata)? Vou tentar ser breve:
  • A resposta do theremin é direta, pois o movimento em si é transformado em som analogicamente, sem nenhuma correção digital e sem necessidade de o músico encostar no instrumento, permitindo que, virtualmente, não haja desperdício ou projeção inaproveitável de energia muscular, como nos instrumentos tradicionais.
  • A resposta é imediata, pois o cérebro humano não percebe as frações de segundo entre o movimento do músico e a resposta sonora vinda do amplificador. Nos demais instrumentos musicais, o músico prepara o ataque e o direciona. No theremin, qualquer intenção de movimento já é uma atitude musical, não há preparação muscular que não produza som, portanto, a resposta é imediata a qualquer movimento.
  • A resposta é contínua, pois o instrumento é microtonal e exige que o músico “toque as pausas” (para evitar constantes glissandi) – de fato o theremin só pára de responder ao músico e ao ambiente quando desligado da alimentação elétrica, pois, estando ligado, reage constantemente ao ambiente e ao músico, alterando parâmetros (frequência e amplitude).

1:05 "...por isso é importante que a gente ouça bem pra encontrar as notas certas."
Ela não toca notas musicais. Seria mais apropriado demonstrar um trecho de melodia tocada ao theremin, e não apenas efeitos, como ela fez. Existem basicamente duas grandes linhas de uso do theremin: o uso melódico, que é o que eu faço, e o uso como efeitos, que é o que ela faz. Ambos os usos têm o seu lugar. Como efeito e para finalidades experimentais como a Bianca toca, não existem "notas certas" nem melodia - ela se confundiu aí.

1:21 "Com as mãos a gente controla os dois comandos principais do theremin: a dinâmica e a tonalidade"
Ela está fazendo isso errado (a demonstração). Vou dar uma dica. Para demonstrar dinâmica, use um tom estático, para que o público entenda, e explore os limites do campo da antena de volume. Para demonstrar frequêcia [não é tonalidade], jogue a batida zero para perto de seu corpo. Gostaria de saber também quais são os "comandos não principais" do theremin, já que ela falou apenas dos "dois principais" nesse vídeo. Que eu saiba, esses são os dois únicos parâmetros que o theremin permite controlar gestualmente.

2:07 "As notas estão no ar e a gente não tem exatamente uma posição certa. Você tem que encontrar essas notas de ouvido, treinando muito, que... você ouve que quanto mais próximo fica agudo..."
Perfeito! Agora vamos praticar isso?

2:22 "...mas você precisa treinar pra poder encontrar o seu próprio ritmo e o seu próprio som."
...mas você precisa estudar pra encontrar o conhecimento e abandonar o palpite - pelo menos na hora de gravar video-aulas, para usar termos musicais adequados.

2:29 "Uma das técnicas pra tocar o theremin é o vibrato"
Vibrato é recurso expressivo, não "uma técnica", conforme a literatura do instrumento.

2:32 "...porque se tivesse o som puro, fica muito sem graça, né?"
Som com reverb, como ela usa, não é puro ou cru. Ela não consegue segurar uma frequência qualquer para que o ouvinte preste atenção no timbre - que está sempre modificado por reverb, portanto, não é puro, independentemente de vibrato. O vibrato não tira a pureza do som do theremin, não é uma modificação essencialmente tímbrica; é apenas um recurso expressivo.

2:38 "Então, pra fazer o vibrato você precisa mover o seu pulso como se fosse dando um tchauzinho, com mais intensidade ou menos dependendo da música."
Na verdade ela faz trilos, e não vibrato. Vibrato não pode ser amplo nem impreciso assim, e não se limita ao quesito frequência (que, erroneamente ela chama de "intensidade" e demonstra como sendo mais rápido ou mais lento). Enfim, ela não sabe o que, de fato, constitui um vibrato, de modo a deixar claros seus atributos tais como freqüência, extensão, localização, etc. Sugiro a ela usar um LFO qualquer, que cansa menos e faz tudo que ela faz com esse tchauzinho, de vibrato a tremolo. (Na verdade ela mais avante vai demonstrar que já usa).

2:56 "Uma outra técnica é a do staccato"
Ela não demonstra nenhum staccato, chega até perto, mas com essa sensibilidade na antena de volume, ninguém consegue tocar staccato de verdade. Ela devia regular a antena de volume antes, pra criar um envelope sonoro digno de ser chamado staccato. Waveform menos senoidal e brightness mais aberto geram um staccato mais legítimo, dando mais agressividade ao ataque e ao corte.

3:10 "A posição também é muito importante e influencia no som do theremin. Se você quiser um timbre mais grave, você se posiciona em frente à antena da esquerda"
Alguém regula esse theremin, pelo amor de Deus? [Já ensinei aqui antes - link] Ela não sabe o que está acontecendo! O campo do theremin dela está tão compactado que está dando inversão nesse momento, a mão dela passa claramente pela zona negativa, pela batida zero e depois finalmente entra na zona positiva, que é o único lugar que interessa a um thereminista de verdade, sendo o único lugar possível de fazer música! A propósito, "timbre" não é o termo adequado, creio que "registro" ou "tessitura" seria.

3:41 "Você precisa afinar o seu ouvido no som do theremin pra achar a nota certa."
Ao contrário, afinamos o theremin de acordo com o ouvido, e não vice-versa.

3:59 "A posição dos dedos também  muda quando você vai fazendo, abrindo a mão, vai ficando mais grave e você vai passando pelas notas"
Pelo contrário, absolutamente TODOS os métodos de theremin publicados até hoje (em livro e em DVD) indicam abertura de dedos para notas mais agudas, por exemplo:
ESTRADA, Victor. Ejercicios progresivos para theremin. 2. ed. v. 1. [S. l.: s.n.], 2006. Disponível em: <http://web.mac.com/estudioserin/victorestrada/Theremin.html>.
EYCK, Carolina. The Art of Playing the Theremin. Berlim: Servi, 2006.
ROCKMORE, Clara. Method for Theremin. Revisão por David S. Miller e Jeffrey McFarland-Johnson. Shreveport, Louisiana: [s.n.], 1998. Disponível em: <http://www.electrotheremin.com/claramethod.html>.
SEXTON, Robert B. Method for the Theremin. vol. 1. Austin, Texas: Tactus, 1996.


4:11 "Qualquer mudança de dedo ou de abertura das mãos muda totalmente o som."
Pura verdade! Mas ela não está ciente disso na prática, nem sequer tem uma postura corporal firme, e, com o campo elétrico configurado do jeito que está no vídeo, é impossível fazer uma melodia; é necessário afinar o instrumento primeiro. Uma vez que ela não se posiciona da forma necessária pra se tocar uma melodia ao theremin, falar de dedos, que são menos importantes que o corpo como um todo, é papo furado. Aliás, não precisa entortar a mão assim pra ficar fazendo esses efeitos e glissandos indefinidos pra frente e pra trás; dedilhado não é necessário pra esse tipo de exploração experimental do theremin. O que seria necessário, antes de tudo, seria um enorme treinamento auditivo, para desenvolver um controle fino dos sons do theremin a partir da percepção musical. Aí sim entram os gestos e dedilhados minuciosos.

4:35 "Eu uso a minha pedaleira de guitarra ligada no theremin pra eu ter mais texturas de som, então eu uso o tremolo pra deixar o som mais staccato; também uso um digital delay pra deixar o som maior, com mais reverb; e assim eu posso brincar com as texturas e os timbres pro theremin, pra não ficar só no modo básico dele."
Sem comentários. Sério mesmo, me recuso a comentar; é muita vergonha alheia. Detalhe: ela é guitarrista, deveria saber a diferença entre delay e reverb, entre tremolo e staccato.

5:34 "O theremin é um instrumento clássico..."
AMÉM! Está perdoada! Sério mesmo, esqueci todas as burrices que ela falou antes disso!

5:36 "...antigamente ele era usado tocando junto com piano, assim, haviam recitais. Mas depois o pessoal começou a usar no rock, e o Brian Wilson, com os Beach Boys, começou a usar o theremin na música Good Vibrations..."
Merda, estragou tudo de novo. "Antigamente"? A cada semana novas peças de música erudita são compostas para theremin e piano, theremin e conjunto de câmara, theremin e orquestra, etc. Nós não temos culpa se a Bianca Jhordão é desinformada e fala de acordo com o que ela imagina, mas tenho que informá-la que sua imaginação está errada ao afirmar que "antigamente o theremin fazia recitais com piano". No Brasil pelo menos uma dúzia de thereministas faz recitais no estilo clássico por aí, basta ver os arquivos do blog. Ela deve ter assistido os vídeos da Clara Rockmore tocando em seu duo theremin-piano, e concluiu que todo o theremin erudito acabou ali. A propósito, a música Good Vibrations dos Beach Boys não usa theremin, mas uma emulação de theremin chamada "tannerin", que é tipo um precursor do ribbon controller. Aliás, no geral ela dá a entender que o theremin erudito é coisa do passado e que o theremin na música rock é o que há hoje em dia, como se fosse continuação do que Clara Rockmore fazia. Ledo engano. Percentualmente, a maioria dos thereministas que tocam hoje no mundo se dedicam ao estilo "clássico" (erudito), e não ao rock ou à música popular. O theremin possui várias vertentes, e seria ingenuidade sugerir que o erudito feito em duo com piano morreu e evoluiu pro rock.

5:49 "...depois Led Zeppelin usou naquele filme 'The Song Remains The Same'; Pixies também usou, e agora o Leela, que é minha banda, usa theremin também."
Ufa, essa parte podem confiar, é pura verdade, Led Zeppelin [Jimmy Page] improvisou efeitos num theremin de uma antena só na música Whole Lotta Love, e os Pixies, dizem por aí, usaram theremin na música Velouria; deve ser o que identificam a partir de 3:08 em http://www.youtube.com/watch?v=PHhox4_SeHQ mas eu ainda não analisei com calma.

5:58 "Quando você liga o theremin, ele já ativa o campo magnético e começa a produzir o som sozinho."
Errado, ele SEMPRE produz o som de acordo com a interferência ambiental, mesmo que nenhum ser humano esteja conscientemente interagindo com ele. Logo, pela essência do heteródino, é impossível um theremin produzir som por si mesmo ("sozinho"), sem se basear em qualquer variação no ambiente à sua volta. O músico e o ambiente imediato às antenas fazem parte do circuito, integrando-o (CHARLTON, 2008, p. 7).
CHARLTON, Gordon. The Beat Frequency Method. [S. l.: s.n.], 2008. Disponível em: <http://scribd.com/doc/12949949/>.

6:08 "Pra parar, você precisa colocar a mão na antena da dinâmica."
...ou acionar um mute switch, ou colocar o cabo sobre a antena de dinâmica, ou simplesmente entrar na batida zero. São várias possibilidades; importante saber usar (coisa de thereminista profissional). Engraçado que no começo a gente sempre se assusta com o fato de o theremin produzir som constantemente e espontaneamente!

6:12 "Tem o volume, né, todo mundo sabe, o volume"
Errado. O "volume" do theremin não é o volume que todo mundo sabe, não é um "level-out" nem nada que vá de zero ao máximo; é o controle de sensibilidade da antena de volume (ou de dinâmica, chame como quiser). O controle de sensibilidade da antena de volume vai muito além de um controle linear do mínimo ao máximo (que é o que todo mundo conhece), pois envolve aspectos gestuais e espaciais. Ela não é capaz de explicar como se regula a sensibilidade da antena de volume através do botão giratório [knob], ou como o músico interage com o campo daquela antena curvada. O assunto é amplo, quem sabe em breve eu discorra sobre isso didaticamente em vídeo ou texto por aqui mesmo.

6:16 "O pitch é pra ver a tonalidade, se você quer usar mais grave ou mais agudo."
Ela não sabe o que é tonalidade. Podia corrigir conceitos musicais fundamentais. O botão pitch muda a tessitura e/ou registro, não a tonalidade.

6:28 "E tem o brightness, que é o brilho, ele pode ficar com o som mais velado ou um som mais aberto, mais brilhante, né."
Linda explicação! Vou passar a falar assim daqui pra frente: "velado". (Sem ironia gente, gostei mesmo.) Ah, detalhe, ela pulou waveform. Será que não tinha nada pra falar sobre?

6:41 "Pra transportar o theremin é melhor você tirar as antenas, e pra isso é mto fácil, basta você rodar aqui o anelzinho, tirou uma antena..."
Anelzinho? Porca ou rosca, sei lá. Enfim, nem todos os theremins possuem antenas fixadas pelo sistema porca-parafuso. Muitos theremins não possuem antenas removíveis, portanto não é possível retirar as antenas para transporte, o jeito é fabricar um estojo/case de acordo com o formato das antenas. Ela possui um lindo case [estojo] para o instrumento (link). Eu carrego os meus em bolsas e mochilas nada apropriadas, por falta de verba pra comprar cases resistentes.

http://vitroleiros.org/wp-content/uploads/2009/07/leela-d-31-copy.jpg


Evidentemente ela se baseou unica e exclusivamente no DVD duplo que vem de brinde junto do theremin que ela usa, a saber, Mastering the Theremin, com Lydia Kavina, e The World's Greatest Theremin Virtuosa, com Clara Rockmore. É uma lástima que ela tenha parado por aí, pois, com sua imaginação, deturpou até mesmo o próprio conteúdo desses vídeos, pois não entendeu plenamente o conteúdo e não pesquisou pra falar com propriedade. Ou seja, além de usar como referência para o discurso apenas dois DVDs, ainda falou errado sobre os mesmos pois não fez um estudo mais profundo; o nome disso é negligência, pra não dizer algo pior. Como eu disse no começo, ela é uma artista admirável, podia estudar um pouco mais pra não ter problemas mais tarde, já que quer assumir a bandeira do theremin, ou pra não cair no
http://pt.wikipedia.org/wiki/Efeito_Dunning-Kruger

Todavia, fora da falação sem sentido que refutei acima, a Bianca/Leela é ótima em usar o theremin como FX (mais perfeito impossível o clipe):

Moog lança theremin polifônico

http://1.bp.blogspot.com/-PMbLHK3sQbg/TZXuwmSroNI/AAAAAAACRNI/jNdQ2-7lfTA/s1600/image003.jpg

A Moog Music lançou hoje o Etherwave® PolyTheremin, um theremin polifônico. O instrumento possui 5 antenas verticais que não interferem umas nas outras devido a um recurso chamado IsoDirectional Inductive Oscillator Technology (IDIOT), possibilitando controlar as notas dedo-a-dedo diante das antenas.

A garota-propaganda e promotora do produto inovador não é ninguém menos que a presidente da Associação de Thereministas de Nova York, Dorit Chrysler. Ela gravou um DVD, que vem como brinde junto ao instrumento, entitulado “Playing the PolyTheremin is Even Easier Than Playing a Monophonic Theremin” (Tocar o PolyTheremin é mais fácil que tocar um theremin monofônico). O preço inicial é $1,995.00 dólares americanos e, já está à venda para o mundo todo inclusive Brasil. Eis a página do produto [fora do ar]:

Nós sabemos que o theremin é por natureza um instrumento monofônico (capaz de produzir apenas um som, incapaz de produzir acordes) e que o seu inventor, Leon Theremin, sonhava com um theremin polifônico (capaz de produzir várias notas ao mesmo tempo). Não entrarei na discussão dos dedalhes disso, nos lances biográficos, nos livros e documentários que revelam projetos desse sonho de Leon, porque é irrelevante. O que temos que ter em mente agora é esse novo instrumento que foi lançado, o que é possível fazer com ele, o que ele de fato significa, etc. Vamos ao primeiro vídeo de divulgação / demonstração / lançamento do PolyTheremin:



~~~~~~~~~~PRIMEIRO DE ABRIL~~~~~~~~~~
:-)
O Santo Bob Moog deve estar rindo lá do céu, pela brincadeira inteligente de seus engenheiros.
Vive eternamente, Bob Moog!

Papel de parede da brincadeira 1/4/2011, clique pra baixar:
http://www.sonicscoop.com/site/wp-content/uploads/2011/04/Dorit-Chrysler-at-a-Polyphonic-Theremin.jpg

27 de mar de 2011

Nova novela das sete "pede" theremin

Estreou na Globo dia 21/03/2011 a nova novela das sete, Morde e Assopra, de Walcyr Carrasco. Chamou minha atenção o soft-synth emulando o som de theremin no encerramento. Consta nos créditos: produção musical: Rodolfo Rebuzzi; direção musical: Mariozinho Rocha. De longe meu ouvido percebeu e gritou "tinha que ter um theremin de verdade aí!". Vejam com seus próprios ouvidos (ou, se preferirem, escutem com seus próprios olhos):

Abertura:


Chamada dos comerciais: http://www.youtube.com/watch?v=Wf_lAn25Vd8

Encerramento:


Às vezes as imitações ou emulações de theremin são boas por si mesmas, do jeito que estão, como por exemplo no caso da música "Eu" da banda Pato Fu, simplesmente perfeita.

Em outros casos, como nessa abertura/encerramento de novela, não tô dizendo que ficou ruim, mas seria muito mais apropriado usar um theremin de verdade! De qualquer forma, fico feliz que os sons thereminísticos, eletrônicos com muito portamento e algum reverb, estão em voga

6 de mar de 2011

Shows de talentos

Olá pessoal. Hoje vou falar mais globalmente aqui. Sabemos que no Brasil tem muita gente tímida (ou nem tanto) que carrega seu theremin na mochila e toca de vez em sempre quando tem uma oportunidade. Sabemos que na TV aberta brasileira o theremin já tem bastante cameo. Mas tem uma coisa que infelizmente não tem funcionado bem para o theremin na TV mundialmente falando: os shows de talentos. No Brasil temos vários na TV, estilo "ídolos", "astros", "qual seu talento?", "Raul Gil", "se vira nos 30", etc. Vou dar exemplos pelo mundo depois volto ao Brasil, pra gente discutir por quê não têm sido bem sucedidos os que se inscrevem com theremin nesse formato de programa (de anônimos aspirantes à fama, julgados por uma banca de jurados cruéis).

INTERNACIONALMENTE
Nesse mês na Turquia o programa Turkey's Got Talent (Yetenek Sizsiniz Turkiye) contou com o thereminista Cihan Gulbudak acompanhado por uma harpista. Infelizmente, o vídeo não está mais disponível online. Eu não falo turco, mas pela expressão facial e pelo tom de voz deu pra ver que eles estavam sendo criticados e perderam nas finais. Aí tá um ponto: o theremin nunca vence esses concursos de talentos.

Reparem que os jurados ficam procurando defeito onde não tem, e numa performance de theremin é impossível não achar defeito, por melhor que seja. Todavia vamos ver que o problema principal não é o juri, a coisa é mais cabulosa ainda.

Vamos agora para Alemanha, no Supertalent 2009. Ninguém menos que a Barbara Buchholz de Berlim [site], uma das melhores thereministas do mundo, emocionou a todos. Sinceramente é a melhor performance dessa música "over the rainbow" que eu já vi até hoje (após a propaganda, ela toca em 4:30): http://www.clipfish.de/special/supertalent/video/3189684/supertalent-barbara-buchholz-spielt-theremin/ O que ela ouviu dos jurados? Que eles não queriam arte, e sim entretenimento. É isso mesmo que você leu. Ela emocionou a todos (o vídeo não mente!), e foi chutada pela porta dos fundos. Fiquei muito triste por ela.

No "Got Talent" Suíço o thereminista Wieslaw Pipczynski (que estava bem nervoso e tremendo), tocou o tema de Poderoso Chefão e ganhou 2 sim e 1 não, após deixarem evidente que querem entretenimento e não arte:


Mimimi à parte, temos que admitir: esses programas não precisam de arte, precisam de audiência e lucro, e isso se dá pelo entretenimento. Theremin bem tocado não é entretenimento, melhor dar a vitória pra qualquer cantor que imite os padrões da moda naquele momento. Entenderam? Os jurados são apenas aparência, o problema é o formato do programa e seu objetivo real. Dentro desse formato caça-moda e com o objetivo de entreter loucamente ($$) o theremin não será jamais premiado na TV. Vencer não é o objetivo, embora conte muito pro currículo: a maior audiência de shows de talentos é nas eliminatórias, e não nas finais (com uma diferença de quase 60%).

Vamos agora para os EUA, para o America's Got Talent. Em fevereiro de 2011 o colega Jon Bernhardt teve uma audição, e registrou sua experiência nesse texto: http://www.wobblymusic.com/blog/2011/02/27/will-lightning-strike-twice/ O cara é muito bom, mas me digam: ele precisa se submeter a isso? Não. O lance é ter pé no chão e não esperar vencer, mas usar essa oportunidade como uma ponte pra ir mais longe na mídia. Vejam que ainda é a seleção prévia, então daqui a alguns meses provavelmente veremos ele nas telinhas concorrendo a preferência dos jurados. Ele é mágico, toca theremin canhoto e usa pedais de wah e distorção de forma muito empolgante, daí o convite para a TV:


CONCLUSÃO
Os shows de calouros e caçadores de talentos continuam por aí pelo mundo todo (não vou colocar mais exemplos porque deixaria a postagem infinitamente longa e pointless). O que podemos aprender com os exemplos acima?
  • o thereminista é sempre convidado,
  • chega até as finais,
  • nunca ganha;
  • só serve pra atrair audiência e curiosidade para o programa,
  • enquanto isso se submete às vezes de forma humilhante aos jurados;
  • todavia pode usar isso tudo ao seu favor e se lançar na TV depois,
  • e que o mundo seja thereminizado pela TV!

REFLEXÃO
Como vimos, o problema é que o objetivo desse tipo de programa e o formato em si não são apropriados a nada tão underground como o theremin. Vamos fazer uma suposição. Pense em qualquer bom artista, e imagine que ele se inscreveu num programa de talentos. O que se seguiria? Aplausos e recepção calorosa? Não: uma banca humilhante, e logo após ele viria um número tipo rebolation, que é o que interessa ao público desse tipo de programa.

VOLTANDO AO BRASIL
Eu ouço falar freqüentemente que já foi um thereminista no Faustão, mas como não tenho esses materiais, vou dar exemplo com um outro instrumento de som bastante thereminístico. O Sérgio Brum, tocador de serrote musical, foi ao "se vira nos 30", e creio que ele merecia muito mais espaço por tirar um som tão bonito de um instrumento do folclore brasileiro, que consiste em passar um arco de violino num serrote comum, do lado contrário aos dentes, entortando-o para dar a afinação. Assistam o serrotista aqui:


O QUE VOCÊ ACHA?
Comenta aí pessoal. Eu creio que sim, brasileiros devem ir com o theremin à mídia em toda e qualquer oportunidade, mas fico desestimulado porque nunca "compensa" de verdade participar desses concursinhos de talentos, sabe?

Existe tipo uma ingratidão natural com a esquisitice do theremin, um dilema: os meios pelos quais o theremin consegue chegar mais facilmente à TV sempre o colocam apenas como um atrativo visual, um palhacinho pra ganhar audiência, enquanto a música-com-theremin simplesmente não importa. Aí creio que vale aquele ditado que diz, "falem bem, falem mal, mas falem de [there]mim".

Eu, particularmente, não me inscrevo pra esse tipo de programa; creio que seja melhor aproveitar pequenos convites para matérias curtas, tipo 40 segundos de uma reportagem para mostrar o instrumento e como se toca. Isso me parece mais proveitoso, e nem é tão difícil conseguir. Mas pra quem tá desesperadamente querendo se lançar, não deve doer tanto ir para um concurso televisivo.

OFF TOPIC
Sim gente, eu também acompanhei a aparição do theremin no seriado/sitcom The Big Bang Theory, com o Sheldon tocando no episódio The Bus Pants Utilization, mas eu só vou postar os detalhes sobre isso aqui no blog depois que o seriado for dublado e estiver legalmente disponível para brasileiros. Tem muita aparição do theremin em programas de TV de relevância internacional ainda por vir nesse ano de 2011, especialmente no ramo de humor e variedades, vocês não perdem por esperar! [informações em breve, só posso dizer que trekkies devem ficar felizes]
http://www.youtube.com/watch?v=XPL8u8gJL0A

UPDATE: 18 de março de 2011
Gente, depois que eu escrevi essa postagem aconteceu muita coisa boa pro Cihan Gülbudak, artista de Istambul. Ele apareceu no Turkey's Got Talent e perdeu o concurso de talentos, mas ganhou até então uns 400 amigos a mais no Facebook e lançou um disco de música experimental/ambiente com theremin sob o pseudônimo de Meczup. O título do CD, como vocês podem ver na imagem abaixo, é "Hanging from the purgatory's pendulum". Diz a crítica (tradução nossa):
"Aqui está algo que não se ouve todo dia: um CD de theremin que VALE A PENA se ouvir. O theremin é um instrumento bastante negligenciado; parte disso se deve ao seu uso excessivo em filmes de terror de segunda categoria. Mas o artista Cihan Gülbudak, radicado em Istambul, gravou como Meczup o album Hanging From The Purgatory’s Pendulum, mostrando como esse instrumento pode ser um objeto de beleza." - Vocês podem ler toda a review em Inglês e fazer download: http://ur1.ca/3ize9
Lição de moral: não julgue um livro pela capa. Vamos comemorar: UHUL a Turquia será thereminizada! Tudo isso por causa de um thereminista amador resolveu dar a cara a tapa na TV, desajeitado como todo e qualquer thereminista iniciante, inclusive quem vos fala. O cara não desistiu, aproveitou e subiu a partir disso. E o Brasil, cadê? Vamos thereminizar esse país também gente, vai aí com o theremin pro se vira nos 30 vai!

http://www.thesirenssound.com/wp-content/uploads/2011/03/Meczup.jpg
Clique na imagem acima para download individual das faixas, se preferir

2 de mar de 2011

Ke$ha se declara "mestre thereminista"

Ontem, dia primeiro de março, foi aniversário dos cantores pop Justin Bieber [17] e da Ke$ha [24]. Dessa última é que quero falar. Dia 11 de fevereiro achei uma pérola que a Ke$ha soltou na mídia:

"I'm a fucking theremin master. I've been playing it for six months but only now have I felt ready to showcase to the world my theremin skills." - Ke$ha. Fonte: SPIN.com.

Tradução nossa: "Eu sou uma mestre thereminista foda. Estive tocando por seis meses mas só agora me sinto pronta para mostrar ao mundo minhas habilidades thereminísticas." - Ke$ha.

http://images.starpulse.com/news/bloggers/10/blog_images/kesha-6.jpg


Quer dizer que ela é "foda" o bastante pra mostrar suas "habilidades thereminísticas" mundialmente, declarando-se "mestre" em menos de 6 meses? Melhor ouvir isso do que ser surdo.

Qual o perigo?
Mesmo considerando a possibilidade de ter sido brincadeira ou ironia da popstar (pelo contexto não foi), ela trata o theremin com leviandade prejudicial de qualquer jeito. Vou explicar. Troquem "theremin" por "violino" ou "guitarra" na frase dela e sintam na pele (no dos outros é refresco, né?). A diferença é que a guitarra e o violino possuem lugar garantido e são respeitados, já o theremin ninguém sabe o que é, da mesma forma que não sabem o que é um "mestre thereminista" de verdade. Ironizar não ajuda nesse caso, pelo contrário, pode se tornar ridicularização e fomentar desprezo. Você se declararia mestre em um instrumento raro de forma jocosa diante de milhares de pessoas que nunca ouviram falar nele? Nesse caso ajuda ou atrapalha fazer a linha "sou foda"? Comentem.

KESHA FACTS
Vamos pegar leve e brincar um pouco também:
  • Se você comprar um telescópio, a Ke$ha dirá que você é um Mestre Astrônomo foda, em 6 meses pronto pra publicar suas habilidades cósmicas.
  • Se você comprar um estetoscópio então...
  • O theremin, em sua invisibilidade e impalpabilidade, diz: "se aproveitam de minha nobreza!" #ChavesFeelings
  • Para os milhares de fans dela, ela será a maior thereminista de todos os tempos, afinal, eles nunca assistiram uma performance de alto nível ao theremin, e nem sequer conhecem os principais thereministas ao longo da história, muito menos os atuais maiores thereministas de cada estilo.
  • O público jamais saberá a diferença entre Ke$ha e um mestre thereminista de verdade, afinal, ela se intitula assim, seja ironicamente ou não, tirando o mérito da coisa. Com palcos garantidos e fans enlouquecidos, você pode se declarar mestre em qualquer coisa sem ser questionado e sem pagar respeito aos verdadeiros mestres e aspirantes ao título.
Afinal, o que é um mestre thereminista?
"Ignorance is bliss" - feliz é o ignorante que não sabe o quanto o é!

Quando alguém se declara mestre thereminista, com ou sem seriedade, é bom aproveitar a deixa para devolver no mesmo tom (para gerar informação, ao invés de desinformação):
  • fez mestrado em theremin em qual Universidade?
  • conseguiu o título honorífico pelo Centro Eletroacústico Theremin (Moscou, Rússia)?
  • foi reconhecido publicamente devido a décadas de estudo autodidata?
  • obteve reconhecimento da comunidade internacional de thereministas, assim como das diversas associações e instituições dedicadas ao theremin (governamentais ou não)?
  • a mídia não especializada em theremin destacou a sua relevância thereminística? Por exemplo: Armen Ra [revista - link], etc.
  • um mestre thereminista deve dar aulas e palestras a nível superior ("masterclasses") internacionalmente. Logo, deve ter um belo currículo incluindo seus concertos e masterclasses, assim como aparições na TV, artigos acadêmicos e uma agenda bem cheia de todas essas tarefas. Por exemplo: Lydia Kavina [agenda - link].

    Vou me matar agora? Que nada...
    Quando a Ke$ha, a auto-proclamada mestre do theremin, resolver se apresentar por aí com o instrumento que ela diz que domina, estaremos de olho. Pra falar mal? Não, isso não é nobre nem eficaz. Who cares? Só queremos ver se mais pessoas vão se interessar pelo theremin enquanto instrumento musical e passar a respeitá-lo, OU se o resultado vai ser o inverso. Nosso esforço é pra impedir que se transmita uma imagem negativa ou de desprezo para com o theremin e aqueles que dedicam suas vidas a ele. Devemos ser gratos pois milhões de pessoas verão um theremin pela primeira vez a partir da Ke$ha (pelo menos isso), mesmo que a performance não faça jus ao instrumento nem aos que se dedicam a ele (caso ela continue com o que disse). Todavia, espero que ela escolha melhor as palavras da próxima vez.

    Mensagem subliminar [ou: análise de discurso]
    Reafimo que música não é magia que cai do céu de modo a te tornar mestre habilidoso e foda em 6 meses. Música é estudo e trabalho duro, não é talento nem dom. Quem tiver aptidão inata a algum instrumento musical, mesmo assim, só vai dominá-lo após anos de estudo dedicado.  Música não é sentimento, música envolve sentimento. O theremin é diferente demais, mas nesse quesito é igual a qualquer outro instrumento. Discorda? Pode xingar aí nos comentários. Só não esqueça de demonstrar como você virou "mestre" e "foda" em algum instrumento, a ponto de "mostrar ao mundo" suas "habilidades" em 6 meses desde que botou a mão nele.

    26 de fev de 2011

    Toque com o mouse: simuladores de theremin

    Existem vários meios digitais para [tentar] simular o theremin. Um deles consiste em simplesmente mover o ponteiro do mouse sobre a sua tela. Escolha um programinha e cante com o mouse:

    1) MOUSING
    http://www.thereminargentina.com.ar/virtual.jpg
    TOCABILIDADE:
    Esquerda = grave, direita = agudo
    Acima = volume aumenta, abaixo = volume diminui.
    POSSIBILIDADES SONORAS: de zero a 10kHz, diversos timbres e alguns instrumentos midi, 3 presets de vibrato.
    FUNCIONAMENTO: Wave, MIDI ou DirectSound

    Download (432 KB):
    http://www.thereminargentina.com.ar/mousng24.exe


    2) SPACE THEREMIN
    http://image.wareseeker.com/software/Audio-Multimedia/Audio-Composition/details_7e469238cspacetheremin1_small.png
    TOCABILIDADE: a mesma do anterior (a tela cósmica é só enfeite, e não uma limitação do espaço tocável)
    ONDAS: sine, square, triangle, sinc, saw, pulse.
    VIBRATO: ajuste de profundidade (%) e frequência via slider, marcando a opção "modulation" é possível ir além das frequências de vibrato e criar sons bizarros com dois osciladores
    FUNCIONAMENTO: OpenAL (DLLs inclusos na instalação)

    Download (5,4 MB):
    http://wareseeker.com/Audio-Multimedia/spacetheremin-1.01.zip/7e469238c


    3) CRIE!
    Eu poderia ficar botando link pra diversos programinhas que permitem algum tipo de "theremin digital via mouse" mas os melhores mesmo não são baixáveis, são os que são criados de acordo com a imaginação e necessidade de cada um. Vou exemplificar. O melhor simulador de theremin para mouse que eu já vi é esse, é mesmo emocionante, capturou um pouco da gestualidade e da simplicidade do theremin de verdade:


    Observação
    Eu não sou contra instrumentos digitais sem contato físico, nem contra imitações ou simuladores do som do theremin. O que eu combato fortemente aqui no blog é a confusão entre o verdadeiro theremin (sempre analógico) e os instrumentos digitais semelhantes (inclusive aqueles que se chamam, erradamente, "theremin MIDI" ou "theremin óptico", que não passam de controladores digitais). Havendo uma clara distinção entre o que é theremin de verdade e o que não é, tudo  bem, pois todo e qualquer instrumento tem o seu lugar e sua importância. Quanto melhor utilizarmos os termos, melhor para todos.

    14 de jan de 2011

    Sobre theremins e onde encontrá-los, por Thomas Grillo

    http://i2.ytimg.com/u/mGKyJ8CjTVe06dXjYNixzg/side_column_image.jpg?v=4af60f6b

    Um dos meus thereministas favoritos é o americano Thomas Grillo. O cara é um verdadeiro cavalheiro, educadíssimo e gentil para com os iniciantes, trata a todos igualmente bem. Particularmente eu me identifico mais com o jeito de tocar dele (os gestos, the playing arc), por isso creio que ele será meu primeiro professor de theremin. Ele dá aulas via skype cobrando uns 20 dólares por hora, e possui um DVD intitulado "Theremin Lessons" que cobre técnicas básicas mais detalhadamente, custando uns 25 dólares +frete. Informações no seu website: http://www.thomasgrillo.com/

    Vou traduzir a seguir introdução que ele faz aos theremins no seu canal do YouTube. Meus comentários serão feitos entre [colchetes] e em vermelho. Obrigado Thomas por permitir o uso do seu texto!

    -------------------------------------------------------

    SOBRE THEREMINS e ONDE ENCONTRÁ-LOS - por Thomas Grillo [tradução nossa, grifos nossos]

    Thremins são instrumentos musicais eletrônicos que são tocados sem serem tocados (você não precisa encostar no instrumento para tocar). Eles podem ser construídos ou adaptados para canhotos e destros.

    Theremins consistem em um gabinete de madeira, plástico ou metal que tem de um lado uma antena vertical como uma vareta (metal de capacitância fixa) e do outro lado uma antena horizontal curva ou em forma de gancho. A antena vertical é usada pra controlar a altura das notas (afinação), e a antena curva é usada pra controlar a expressão dinâmica (volume) e o fraseado da música.

    Dentro do gabinete há uma ou mais placas (circuito integrado), em que estão os componentes que produzem o tom eletrônico assim como o campo invisível de energia em volta das antenas.

    O circuito gerador de tom consiste em um par de osciladores, um configurado numa frequência fixa em torno de 200 kHz, que é inaudível para humanos, enquanto o segundo oscilador é variável [controlado por tudo que se mover ao redor das antenas] para mais ou menos que o valor do oscilador fixo. Combinando os dois osciladores ultrassônicos produzimos um tom que podemos ouvir. Esse processo é chamado de heteródino.

    O oscilador variável é controlado pelo campo invisível ao redor da antena vertical ou antena de tom.

    O volume é controlado por um circuito que funciona de forma semelhante ao circuito de tom, e usa a antena de volume para facilitar o controle.

    O tom audível é enviado a um amplificador, mesa de som, etc. através de um cabo [p10 mono].


    Os theremins foram inventados por Leon Theremin, que, em 1925, garantiu a patente do instrumento depois de ter solicitado em 1919. Ele descobriu os efeitos que hoje chamamos de "efeito theremin" acidentalmente enquanto movia a mão próximo a uma válvula de rádio e percebeu um chiado. Sendo um músico, ele rapidamente realizou o potencial desse som agudo variável para se tornar um instrumento musical com devida amplificação e controle.

    Posteriormente ele desenvolveu theremins para uso como ferramentas de controle ou denúncia no sistema prisional de Nova Iorque [...].

    Os theremins foram usados para fazer música em meados dos anos 1920 quando Leon Theremin demonstrou o instrumento publicamente, e foi usado por mestres como Clara Rockmore desde tais tempos.

    Depois de algumas décadas de obscuridade, theremins foram redescobertos por músicos como Samuel Hoffman. No meio do século XX foram usados pra fazer música emocionalmente impactante e efeitos em filmes de terror, suspense e ficção científica [inclusive se tornando clichê de alienígena].

    Depois de cair em obscuridade novamente por cerca de uma década, foram revisitados por visionários como Robert Moog, que produziu pequeno número de theremins valvulados e depois transistorizados nos anos 60, e mais tarde iniciou a produção industrial em passa de theremins e sintetizadores nos anos 70, 80 e 90, até nosso século e até sua morte em 2005. Bob Moog inventou o [mais famoso] sintetizador.


    Desde os anos 90 o theremin tem tido um retorno aos filmes, aos palcos e na pesquisa científica em robótica, etc.

    [...] Visite http://www.thereminworld.com e http://www.thereminvox.com para se informar e acessar fóruns, onde encontrará entusiastas e profissionais de todos os aspectos relativos ao theremin.

    Segue uma lista de onde encontrar theremins, e seus preços em 2009 [levantamento feito pelo Thomas, em DÓLARES AMERICANOS].

    Fabricados pelo Daniel Burns, você encontra o B3 Original por $152, o B3 Deluxe ($224.90 com o dvd Theremin Lessons at their ebay site), $199.95 without DVD, and B3 Pro $350. Rnvia internacionalmente.


    Moog Music fabrica o Etherwave Standard theremin ($400) e o Etherwave Plus theremin ($520). Sem contar sintetizadores, guitarras, kits de theremin, amplificadores, etc.


    PAiA fabrica um kit de theremin que vem com tudo que se precisa para construir um theremin de duas antenas e controle pitch/volume funcional + um gabinete de madeira opcional, por $230 ou menos.


    Harrison instruments oferece uma grande variedade de kits e outros itens. Veja lá os preços e informações.


    Wavefront produz o Wavefront Travelcase theremin por pouco mais de $600, e o Wavefront Classic theremin por $1800. Esse clássico remete ao vintage theremin RCA dos anos 1920.

    Obrigado pela visita, e tenha um bom dia!

    :-)
    -------------[fim do texto do Thomas]----------------

    Conversor de moedas atualizado:
    http://br.finance.yahoo.com/moedas/conversor/

    Única opção nacional confiável para comprar um theremin:
    http://www.theremin.com.br/
    Desenvolvido a partir do Moog Etherwave Standard, sai em torno de 800 reais.