14 de out de 2009

Varèse e Theremin: o ThereminCello

Leo Theremin tinha bons amigos... Quer saber mais da relação dos dois?

[Varese-Vila-Lobos-1927.jpg]
(Edgard Varèse e Villa-Lobos. Eu sei, o último não tem nada a ver com theremins, mas é que não resisti...)

O seguinte excerto esteve (talvez ainda esteja) na wikipedia (em vermelho informações erradas que eu corrijo a seguir):


"(...)Sua [do Varèse] composição seguinte, Ecuatorial, terminada em 1934, continha partes para teremins, e Varèse, antecipando uma resposta favorável ao seu pedido de fundos, retorna aos Estados Unidos para lá criar sua música eletrônica. Varèse escreveu Ecuatorial para dois teremins, registro (voz) de baixo, instrumentos de sopro e de percussão, no início dos anos 1930. A obra foi executado no dia 15 de abril de 1934, sob a direção de Nicolas Slonimsky. Em seguida, Varèse deixa Nova Iorque, onde vivia desde 1915, e vive em Santa Fe, São Francisco e Los Angeles. Quando Varèse retorna à França, em 1938, Léon Theremin havia regressado à Rússia. Esse fato desesperou Varèse, que havia esperado trabalhar com Theremin em um aperfeiçoamento do instrumento. Varèse havia também apresentado o teremin por ocasião de suas viagens ao Leste estadunidense, e havia feito uma demonstraçãodo do instrumento em 12 de novembro de 1936, em uma conferência na Universidade do Novo México, em Albuquerque. Quando, perto do fim da década de 1950, Varèse foi contactado por um editor para publicar Ecuatorial, restavam apenas uns poucos teremins, e ele decidiu então reescrever essa peça para ondas Martenot. A nova versão foi criada em 1961."

Fonte: http://lagrimapsicodelica.blogspot.com/2007/07/edgar-varse.html


O trecho acima (com destaques em vermelho) confunde dois instrumentos inventados pelo Dr Theremin, o theremin cello (instrumento com braço, como um violoncelo eletrônico) e o thereminvox (com duas antenas). Restavam poucos theremin cellos, mas havia muitos thereminvoxes (que hoje são conhecidos simplesmente como "theremins").

Varèse e Theremin (o inventor, com T maiúsculo) trabalharam juntos inventando novos instrumentos eletrônicos. Um desses instrumentos, o "theremin cello", ganhou uma composição de Varése que é descrita acima, Ecuatorial, que não foi escrita para thereminvox (duas antenas) e sim para "theremin cello" (com braço). Aliás, a peça pedia DOIS teremincelos. Posteriormente escreverei mais sobre o theremin cello, e já fiz um post que aborda sua tocabilidade e seu funcionamento básico, aqui: http://teremin.blogspot.com/2008/08/trautonium-e-os-ribbon-controllers.html

http://www.peterpringle.com/cello/lev.jpg
Lev Termen (Leon Theremin) tocando seu instrumento, o theremin cello. Seria simplesmente um thereminvox dentro de uma guitarra maciça? Talvez, mas muito melhor que o enunciado pode parecer.

Como Leon Theremin sumiu pra Rússia, Varèse acabou mudando de rumo, e até mudou a instrumentação da Ecuatorial, adaptando para Ondas Martenot, que é um instrumento de teclas com som mais filtrado e processado que o thereminvox e que o theremin cello. De fato, a peça devia ser reescrita para thereminvoxes, que são da mesma família do theremin cello, e não para Ondas Martenot, que tem um som muito diferente (perdendo qualidade sonora e um pedaço da história da música).

Como não consegui uma gravação do original (1932–1934), tocado com dois teremincelos, órgão, metais, percussão e vozes graves, vai aí uma gravação com dois ondas martenot substituindo-os. O texto em espanhol, de Francisco Ximénez, fala de paz e perfeição:


Varèse é o único compositor famoso que escreveu para theremin cello. Sobre o Varèse: aqui vc pode ler, em inglês, uma carta que ele enviou ao professor Theremin:
http://www.thereminvox.com/article/articleview/7/1/1/
E aqui um artigo sobre ele:
http://www.thereminvox.com/article/articleview/49/1/8/

Como se já não bastasse serem poucos os que tocam thereminvox como eu, se dissermos que "é difícil demais tocar no theremin", perderemos muito repertório original para theremin, "repassando" (adaptando) pra outros instrumentos mais fáceis de tocar, como Ondas Martenot, Tannerin, etc. Aí as peças ficam até conhecidas com os outros instrumentos, mas o thereminvox continua sendo considerado um instrumento bizarro, um brinquedo, etc., como se fosse de outro mundo ou como se não pudesse ser estudado seriamente para uma performance musical erudita.

Aí os poucos tereministas clássicos, como eu, precisam tocar músicas escritas pra violino, violoncelo, soprano, etc., enquanto os compositores ficam desestimulados a escrever pra thereminvox devido ao mito em torno do instrumento (talvez por ser invisível e intangível, o campo elétrico). Vamos deixar de preguiça e lutar por performances decentes e virtuosas no thereminvox, pessoal! Como eu disse, ironicamente, em meu outro blog:
http://motivacaomusical.files.wordpress.com/2009/01/ondas-theremin.jpg
FONTE: http://motivacaomusical.blogspot.com/


***

UPDATE [carnaval, 2011]
http://teremin.blogspot.com/2010/01/emancipacao-do-som-mais-varese.html
Postei no link acima umas citações de 2 livros que falam sobre a relação entre Varèse e Theremin, com as devidas referências.


***
O RENASCIMENTO DO THEREMINCELLO

http://www.thereminvox.com/ezimagecatalogue/catalogue/phpqlZ29B.jpg

Graças aos esforços da musicóloga Olivia Mattis (para entrevista, clique na imagem acima), o theremincello, que não era ouvido há décadas, renasceu no palco em 2002, no SLEE CONCERT HALL no campus Amherst da University of Buffalo. Aqui algumas fotos: http://www.peterpringle.com/cello.html

http://www.peterpringle.com/cello/5.jpg

Floyd Engels recriou o theremin cello baseado nos poucos modelos históricos que restaram. Cada réplica levou pelo menos 350 horas pra ser feita, e o pesquisador não pretende fazer mais. A fita onde se coloca o dedo é de vinil. O instrumento tem uma malha de cobre. Floyd Engels é famoso na comunidade de thereministas por recriar itens históricos como amplificador em forma de diamante e antenas RCA. (Fonte: Fórum ThereminWorld). Aqui tem fotos de Engels com o instrumento:
http://www.peterpringle.com/stringlesscello.html

Na Ethermusic 2005, foram exibidas 10 réplicas históricas. Abaixo uma demonstração da última réplica construída de um theremincello:

O mesmo cara do vídeo acima, "Bryan (Sidecars)", mostra ou usa o teremincelo em outros vídeos no YouTube dele. A réplica de Floyd Engels lhe custou $5,500 dólares. Infelizmente, não está mais a venda. Clique aqui para ver seu estúdio doméstico, com um teremincelo ao chão. Assistam o seguinte: uma base indiana com improviso de teremincelo ao fundo, imagens históricas, ontem e hoje, nascimento e renascimento do teremincelo. Emocione-se:


Ele prometeu que, se gravasse algo mais sério com o theremincello, publicaria no seguinte endereço: audiostreet.net/sidecars. E as poucas réplicas de Engels estão sendo bem usadas. Por exemplo, no "Hands Off 2010", um festival de theremin iniciado em 17 de abril de 2010 em Londres, rolou um dueto de theremin cellos, os mesmos dois teremincelistas que tocaram no Southbank Centre um tempo atrás, conforme foi anunciado aqui. A idéia era fazer um quinteto com 2 thereminvoxs, 2 theremincellos e um teclado theremin. Dentre os performers, ninguém menos que a própria Lydia Kavina e Thorwald Jørgensen.

Pamelia Kurstin and the theremin cello
Infelizmente o Veoh desistiu do Brasil e de qualquer forma o vídeo (imagem acima) foi deletado, mas vejam o que perdemos. Ela tinha menos de 1 dia com o instrumento, e já conseguiu tirar som num festival de theremin. Link: Pamelia Kurstin toca o teremincelo no Ethermusic 2005 (6.7 MB, .WMV - Submitted by Jason, 12/7/2005). Fonte: TW.

Mais info: http://www.etheremin.com/theremin.html

CONFIRA: Artigo na revista Modern Mechanics: Tones of New Stringless Cello Generated by Electricity (May, 1932) 

A MELHOR PERFORMANCE DE THEREMINCELLO que você pode assistir atualmente é Jonathan Golove:


Um outro até tentou entrar pra Sinfônica do YT, com som ultra molhado:


Um jovem inventor chamado David Levi está tentando evoluir o theremin cello, chamando sua invenção de "magnetic cello", com as vantagens de ter quatro cordas/ribbons ao invés de apenas um, e ter um arco solto, no meio do ar :


UPDATE: agora o Magnetic Cello (acima) está finalmente à venda ( site: http://magnetovore.com/ )! Demo abaixo:



E uma italiana mandando bem também:

Vamos voltar ao passado, pra fechar essa postagem com antenas de ouro (literalmente):
http://jakobmjensen.dk/musikkurser/historie/generelt/keys/electrio.jpg
ELECTRIO (1932), ou trio eletrônico de instrumentos theremin. Contém, da esquerda pra direita: um thereminvox (com antena de raio de George/Julius Goldberg), um theremincello e um teclado theremin. Esse último eu duvido que você sabia que existia. A vantagem de tocar o theremin cello ou o teclado theremin é que eles, por serem instrumentos COM contato físico, permitem velocidades extraordinárias que o thereminvox (com antenas e SEM contato físico) não permite. Então é fácil entender por que surgiram tantos interessados em se tornar theremin-cellistas e theremin-tecladistas. O thereminvox (SEM contato físico) parece abstrato demais pra quem está acostumado a ver e encostar em algum instrumento pra extrair som dele. Repare na foto acima o charme dos amplificadores "diamante", uma modinha dentre thereministas.

Nenhum comentário: